Início > Sem categoria > De volta

De volta

Achei que não conseguiria mais passar tanto tempo em Resende assim como foi nessas férias. Depois que você sai de casa, voltar a habitar o mesmo lugar que seus pais é difícil, você cria hábitos, gosta de um espaço só seu. E sabe que na cidade interiorana há menos coisas que se fazer.

No entanto, hoje que estou de volta ao Rio, bateu uma saudade desgraçada de lá. Não muito pelo lugar em si, mas acabei me acostumando de novo com aquela vida. Foi 1 mês só mas pareceu mais tempo.

Coisas simples, como atravessar uma ponte pra estar no centro da cidade, poder visitar os amigos sem ter que marcar com muita antecedência, marcar uma saída em 10 minutos ou simplesmente juntar o povo pra fazer nada juntos, só porque nada pra se fazer é o que mais tem por lá, e mesmo isso ser divertido como o inferno.

Coisas assim são difíceis de se fazer numa cidade grande. Morar longe é a regra, não a exceção. E como uma amiga me disse hoje, na cidade grande as pessoas tendem a buscar a solidão. Parece meio paradoxal, já que você está num lugar que concentra muitas pessoas, mas pelo dia-a-dia ser tão agitado e com tantos esbarrões por aí, fica compreensível esse desejo de se isolar. Ter o que fazer tem de monte, basta saber procurar, mas não há aquele senso de comunidade que as cidades interioranas têm, de ir em algum lugar sem marcar com outras pessoas e encontrá-las por lá, tendo a surpresa de ver quem você não esperava no mesmo lugar que você está.

É isso aqui o meu porto-seguro

Deslumbrar-se com o diferente é muito fácil, reclamar do que nós temos, dizendo que o outro é melhor, é uma coisa que parece natural quando paramos pra pensar que nossa inquietação com o status quo, essa angústia, fez com que tivéssemos diversos avanços para a humanidade. Daí é simples nos deslumbrarmos com a vida na cidade grande e esquecer como a vida no interior é mais calma, mais aconchegante e quente. (Gust, ensinamentos de Valkaria, Vanessa, obrigado pelas diversas conversas sobre filosofia)

Voltar a morar em Resende não está nos meus planos, ainda mais porque não tem mercado para minha profissão por lá e para perseguir meu sonho tive que sair da cidade. Mas é como o Décio falou, é bom voltar para lá para fugir da vida no Rio, descansar e voltar revigorado. Acho que a única cidade fora Resende que me dá essa sensação boa é São José dos Campos, nunca soube explicar porque, mas acho que é porque, mesmo sendo grande para uma cidade do interior, não tem a cara urbana do Rio.

PS: O post original era sobre uma noite bosta numa boite aqui do lado de casa, bosta porque eu tive que ir para perceber que meu lugar não é nesses lugares de playboy, e sim com o povo underground e alternativo. A mudança para esse pareceu mais a cara do blog, ainda mais porque o outro tinha sido produzido ainda sob efeito da tequila =P

Anúncios
Categorias:Sem categoria Tags:
  1. agosto 17, 2009 às 02:30

    se vc tah reclamando da zona sul experimenta a barra vai, hahahaha

  2. agosto 17, 2009 às 04:11

    Pronto!! 2a tentativa…vamos la… Sabe que eu sempre entro em conflito quando penso a repeito de cidade pequena x cidade grande…Qndo penso em tudo que a cidade grande oferece … eu quero estar nela,… mas quando estou na cidade grande me canso o suficiente pra querer estar na cidade pequena…. vai entender? Mas uma coisa eh certa e sabia "juntar o povo pra fazer nada juntos… eh tao divertido qnto o inferno"… Isso me leva a conclusao que nao importa onde estiver… hehehe… a companhia e mais importante …(desculpa que meu teclado ta desconfigurado)beijo bubu!

  3. agosto 17, 2009 às 12:48

    Cara, além do que vc falou, adiciona o fator férias… Faz uma diferença grande…

  4. agosto 18, 2009 às 03:15

    bruno, vc naum pode mudar o post assim do nada.. brincadeira.. meu comentario naum tem o sentido q eu queria.. por isso farei greve =P bububu ficara sem comentarios meus.. bobaum =Pbjsss

  5. agosto 19, 2009 às 00:08

    =DFico lisonjeada por ter conseguido lhe ensinar alguma coisa sobre filosofia, e mais, fico feliz, por saber que estás usando de Filosofia para entender certas coisas!

  6. Jan
    agosto 19, 2009 às 00:24

    Nossa, post filosófico e bucólico. Bonito…Não é só de nerdice que vive o Baère.

  7. agosto 19, 2009 às 00:30

    =D

  8. agosto 19, 2009 às 01:16

    Eu gosto mt de cidade pequena. Mas eu gosto mesmo é das pessoas que estão nelas. E mesmo assim, ainda é mt melhor fazer as coisas na cidade peq que na grande. Juntar o povo em nikity não é nem metade bom que juntar em Resende!=Daté pq aqui é onde td começou e sempre vai ser… sempre vai ter esse gostinho especial!bjusss

  1. No trackbacks yet.

E o seu comentário?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: