Início > fail, games, sociedade, viagens > SBGames 2011 – Salvador: Dia 2 – A chuva tenebrosa

SBGames 2011 – Salvador: Dia 2 – A chuva tenebrosa

Em um dia que havia muitas coisas para fazer, coisas importantes relacionadas à minha dissertação (como o tutorial de player modeling da manhã e os pôsteres que tratam de assuntos bem similares), uma chuva torrencial caiu pela manhã, tornando a cidade em um pandemônio.

O caos foi tanto que perdemos 2 horas para andar poucas quadras de taxi. De nada adiantou sair cedo, tomar banho e comer correndo para poder estar lá pela manhã. Os amigos da DeVoid também tiveram seu lote de problemas com o trânsito. O rádio anunciando caos na cidade, vias travadas e rios prestes a inundar e ainda com o anúncio do prefeito para só sair de casa quem precisasse mesmo, voltamos ao hotel, 50 reais mais pobres, com sono e com a fome começando a crescer.

Nem a bolsa do SBGames gostou da chuva

Decididos a pegar um ônibus quando o tempo melhorou (e porque haveria mais tarde o Festival de Jogos Indies e a Plenária), soubemos que o Jesper Juul palestrava na hora exata, sem correção pelos outros atrasos que ocorreram nos tracks. Murphy ainda nos “ajudou” com os locais dando informações equivocadas do ônibus, e fomos salvos pela rede 3G, acessando as informações corretas. Mesmo assim, o ônibus demorou muito e lotou perto

Keynote: Gonzalo Frasca – “From Film to TV: how videogames are changing its defining paradigm”

Não conhecia o uruguaio, a palestra foi bem conduzida, apresentando um paralelo entre a produção de séries de televisão e como jogos são produzidos por empresas independentes, baseado em quatro pilares: disposable, smaller, immediate, plural. Como exemplo, mostrou jogos de sua própria empresa (Powerful Robot) e os da Telltale Games.

E depois da plenária, festa! Quando voltar de lá atualizo aqui.

Atualização: A “festa”

Seguimos de ônibus superlotado para a festa, sem direito a tomar banho. O local da festa, bar 30 segundos, pareceu pequeno para a quantidade de pessoas que seguiam nos dois ônibus. Isso se refletiu no desaparecimento de mesas e no atraso dos pedidos, o que nos fez ir para o lado que conhecíamos do Rio Vermelho, com nossos onipresentes amigos da DeVoid, Tinnus e Yanko, e o Sandro do Torën.

Após sermos assediados pelos garçons dos diferentes bares, quase atacados por uma matilha de cães (entendemos porque a gangue de crianças os atacava) e termos achado que perdemos o Sandro na chuva torrencial que voltou a cair brevemente, nosso jantar atrasado ainda contou com a ilustre presença de dois hippies muito drogados que além de pegarem as sobras de nossa comida, ainda reclamaram de nossa gentileza.

Definitivamente, como disse o motorista do taxi da aventura aquática da manhã, “Salvadô acabô”.

Anúncios
Categorias:fail, games, sociedade, viagens
  1. novembro 8, 2011 às 18:30

    Planária SBGames

    http://tinyurl.com/7z3zxg2

  2. Isabelle Rocha
    novembro 8, 2011 às 18:36

    Também está tendo motivos para não gostar de Salvador. Boa festa, é o que resta!

  3. Gil
    novembro 9, 2011 às 01:52

    Boa postagem, bosta de sprite do blog. Deixa opção de comentar lá embaixo da postagem… dá uma descontinuidade dos diabos…

    o/ Salva Salvadô, Primo!

  1. No trackbacks yet.

E o seu comentário?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: